- Sputnik Brasil, 1920
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Mídia: EUA querem começar a certificar estaleiros no Indo-Pacífico que poderão ser usados em guerra

© AFP 2023 / Arun Sankar Uma visão geral mostra o porta-aviões indígena indiano INS Vikrant durante seu comissionamento no Estaleiro Cochin, em Kochi. Japão, 2 de setembro de 2022
Uma visão geral mostra o porta-aviões indígena indiano INS Vikrant durante seu comissionamento no Estaleiro Cochin, em Kochi. Japão, 2 de setembro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 03.05.2024
Nos siga no
Os militares dos Estados Unidos realizarão trabalhos de manutenção em até seis navios de sua Marinha em estaleiros internacionais no Japão, na Coreia do Sul e na Índia no próximo ano fiscal, se aprovados pelo Congresso, com o objetivo de acompanhar a capacidade naval da China.
O pedido para aprovação tem chance de ser autorizado ainda este ano, relata o jornal Nikkei Asia, acrescentando que se receber luz verde, expandiria o uso de estaleiros estrangeiros para esse tipo de trabalho em navios da Marinha dos Estados Unidos e levaria à certificação de estaleiros que correspondem aos padrões norte-americanos.
A mídia pontua que o uso de estaleiros estrangeiros emergiu como prioridade máxima para a Marinha, à medida que se torna claro que a capacidade interna americana não é suficiente para acompanhar a China.

"Se tivermos que ir para a guerra, teremos então pleno conhecimento de quais estaleiros e países podemos realmente enviar esses navios para podermos fazer os reparos de danos que serão necessários", disse Carlos Del Toro, secretário da Marinha dos EUA, em uma audiência na quarta-feira (1º) do Comitê de Serviços Armados da Câmara dos Representantes sobre o orçamento fiscal de 2025.

Conforme a atual estrutura, se houvesse um conflito no estreito de Taiwan, por exemplo, os militares estadunidenses teriam de devolver os navios danificados a Guam, ao Havaí ou à costa oeste dos EUA para reparações.
Ao fazer os reparos nos estaleiros mais próximos da ação, os EUA conseguiriam devolvê-los rapidamente ao campo de batalha.
O presidente dos EUA, Joe Biden (2º D), fala com o embaixador dos EUA no Japão, Rahm Emanuel (C), após sua chegada à base do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA em Iwakuni em 18 de maio de 2023 - Sputnik Brasil, 1920, 24.05.2023
Panorama internacional
Mídia asiática: EUA recorrem a estaleiros do Japão para reparar navios de guerra no Indo-Pacífico
Nos últimos anos, a Marinha dos EUA experimentou reparos em pequena escala em estaleiros de aliados e parceiros.
No mês passado, o presidente Joe Biden e o primeiro-ministro japonês Fumio Kishida concordaram em explorar a reparação de navios em estaleiros japoneses. Isso ocorreu após uma viagem de Del Toro em fevereiro ao estaleiro Mitsubishi Heavy Industries, em Yokohama, Japão. Antes disso, ele esteve na Coreia do Sul para visitar estaleiros na cidade de Ulsan.
Em declaração conjunta após uma reunião em setembro de 2023, Biden e o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, saudaram "o surgimento da Índia como um centro para a manutenção e reparação de meios avançados da Marinha dos EUA e outras aeronaves e embarcações".
O presidente Joe Biden fala com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e líderes empresariais americanos e indianos na Sala Leste da Casa Branca, 23 de junho de 2023, em Washington - Sputnik Brasil, 1920, 07.07.2023
Panorama internacional
Depois de cortejar Japão, EUA negociam estaleiros na Índia para combater China, diz mídia asiática
A construção naval comercial estadunidense está paralisada desde a década de 1980 devido a regulamentações superprotetoras e à diminuição da força de trabalho operária.
Os EUA precisarão de 50 mil ou mais trabalhadores em estaleiros para dar resposta à futura procura de construção e reparação naval, disse Del Toro ao comitê da Câmara.
Embora as reparações de navios norte-americanos ofereçam uma nova oportunidade de negócio para os estaleiros, a referência direta de Del Toro ao uso dos espaços em tempo de guerra poderá deixar os aliados nervosos.
"Uma vez identificados, eles poderão ser os primeiros a serem alvo de um adversário se a guerra eclodir", disse um ex-almirante da Força de Autodefesa Marítima do Japão, citado pela mídia.
Logo da emissora Sputnik - Sputnik Brasil
Acompanhe as notícias que a grande mídia não mostra!

Siga a Sputnik Brasil e tenha acesso a conteúdos exclusivos no nosso canal no Telegram.

Já que a Sputnik está bloqueada em alguns países, por aqui você consegue baixar o nosso aplicativo para celular (somente para Android).

Também estamos nas redes sociais X (Twitter) e TikTok.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала