DNA (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil, 1920
Ciência e sociedade
As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e avanços científicos.

Morcegos egípcios têm memória 'humana' e sabem planejar o futuro, avalia estudo

CC BY-SA 2.0 / Flickr / Panegyrics of Granovetter / Morcego frugívoro egípcio (imagem referencial)
Morcego frugívoro egípcio (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 07.07.2024
Nos siga no
Pesquisadores em Israel estudaram uma espécie de morcegos no cativeiro e seu comportamento, tendo chegado a conclusões interessantes.
Pelo menos certos morcegos apresentam capacidades de memória episódica e comportamentos voltados para o futuro ao buscar alimentos, características cognitivas que eram atribuídas apenas aos seres humanos, concluíram cientistas da Universidade de Tel Aviv, Israel.
Os pesquisadores observaram o comportamento de morcegos frugívoros egípcios selvagens (Rousettus aegyptiacus), uma espécie de morcego comum na África subsaariana e no vale do Nilo, mapeando os padrões espaço-temporais dos recursos em seu ambiente. Após um longo período em cativeiro no Zoológico da Universidade de Tel Aviv, os morcegos evitaram árvores que não davam mais frutos, de acordo com o estudo publicado na revista Current Biology.
Como outros tipos de morcegos, os morcegos frugívoros egípcios gostam especialmente de frutas suculentas e doces. Os cientistas levantaram a hipótese de que esses animais se lembram da localização das árvores onde podem se alimentar de sua iguaria preferida. Para verificar essa hipótese, eles instalaram rastreadores GPS em vários morcegos, a fim de acompanhar suas rotas de voo por vários meses.
© Foto / Pixabay / DanaTentisMorcego (imagem referencial)
Morcego (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 07.07.2024
Morcego (imagem referencial)
Foi descoberto que os morcegos olham tanto para o passado quanto para o futuro ao tomar decisões sobre alimentação. Eles nem sempre vão às mesmas árvores para se alimentarem.
"Descobrimos que, após um dia de cativeiro, os morcegos retornavam às árvores visitadas na noite anterior. Entretanto, quando uma semana inteira se passava, os morcegos mais velhos, com base na experiência anterior, evitavam as árvores que haviam parado de dar frutos nesse intervalo", relatou Lee Harten, o autor do estudo, citado na segunda-feira (1) pelo portal Phys.org.
Mas os morcegos jovens não faziam isso, o que sugere que esse comportamento é adquirido, não inato. Além disso, os acadêmicos descobriram que os morcegos não deixam sua colônia sem um destino específico em mente, sabendo exatamente onde ir ao anoitecer para encontrar comida.
"Uma análise cuidadosa do movimento dos morcegos e de suas escolhas alimentares indicou que eles planejam qual árvore visitar enquanto ainda estão na colônia, exibindo assim todas as noites um comportamento orientado para o futuro e gratificação adiada", escreveram os pesquisadores.
Tal situação indica que esses animais constroem um mapa mental preciso da posição das árvores nas quais estão interessados, e possuem um sólido conhecimento do meio, se lembrando até da produção de frutas de uma árvore específica.
Logo da emissora Sputnik - Sputnik Brasil
Acompanhe as notícias que a grande mídia não mostra!

Siga a Sputnik Brasil e tenha acesso a conteúdos exclusivos no nosso canal no Telegram.

Já que a Sputnik está bloqueada em alguns países, por aqui você consegue baixar o nosso aplicativo para celular (somente para Android).

Também estamos nas redes sociais X (Twitter) e TikTok.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала